quinta-feira, 13 de março de 2008

Triste celebração...

PS desmobilizado a celebrar a governação
Maioria celebrou três anos de Governo sem novidades

-
José Sócrates discursou durante mais de uma hora, retomando, no essencial, a intervenção que fez na última sessão das Novas Fronteiras (em 25 de Fevereiro passado).Ninguém tocou no protesto que uniu dois terços de uma classe (os professores) contra o Governo.
-
Faltaram figuras de topo no partido, como Jorge Coelho, ou António Vitorino ou Alberto Martins (líder parlamentar) ou António José Seguro (deputado "pai" da reforma do Parlamento).
-
No dizer de um dos participantes, a reunião da comissão política nacional do PS, anteontem à noite, na sede do partido, convocada para assinalar os três anos de Governo do PS, foi "uma missa".
-
Após a reunião, o porta-voz dos socialistas, Vitalino Canas, colocou a cereja no topo do bolo: "Quando se fazem balanços é, certamente, para realçar aquilo que se fez bem. E, foram tantas as coisas que fizemos bem, que não temos de perder tempo com o que fizermos mal."Por outras palavras: "Todos os objectivos que o PS e o Governo se propuseram foram alcançados." O PS, disse, encontra-se "em excelente forma" e de "cara lavada".
-
Ontem ao princípio da tarde, o ministro da Presidência, Pedro Silva Pereira, suavizava as declarações de Vitalino, numa conferência de imprensa após o Conselho de Ministros: "O PS sempre teve a preocupação de olhar a realidade como ela é." E acrescentou: "Temos com certeza problemas mas estamos a vencer esses problemas. Estamos a alcançar resultados". Deu dois exemplos: a contenção do défice público e o fim da crise orçamental no sistema de Segurança Social.
-
Nessa conferência de imprensa foi anunciada a aprovação do novo mapa judiciário, que agora está pronto para seguir para o Parlamento. Face às resistências à aprovação do diploma já verbalizadas pelo PSD - e sendo que a matéria faz parte do pacto sobre justiça que os dois partidos assinaram em Setembro de 2006 -, Pedro Silva Pereira lamentou que o partido de Menezes "não esteja à altura de assumir os seus compromissos". Disse porém esperar ainda que seja possível "um consenso". O mapa será apresentado terça-feira. (Diário de Notícias)
-
Nota do Papa Açordas: Este Vitalino Canas até parece ser o Bobo da corte. Cada vez que abre a boca é só asneirada que sai... Quem é que lhe diz que, só reconhecendo os seus erros é que pode melhorar o desempenho. Quanto aos três anos de governo, é para esquecer....

2 comentários:

Anónimo disse...

Eu o gozo que me dá ouvir que só falam do que correu bem.
E eu que pensava que era analisando e cuidando de apurar o que correu mal que se evoluía.

Tiago R. Cardoso disse...

desculpe, mas não são para esquecer, são para recordar como um exemplo do que NÃO deve ser um governo.