sexta-feira, 28 de abril de 2017

PROTESTA DE RODILLAS

-


PROTESTA DE RODILLAS

Una indígena protesta arrodillada para pedir que se acelere la demarcación de tierras que reivindican como propias, en la Explanada dos Ministerios, en Brasilia (Brasil). (Joédson Alves / EFE)-(20minutos.es)

BALLET EN LA CALLE

-


BALLET EN LA CALLE

El Ballet Nacional de España (BNE) ha salido a la calle con motivo del Día Internacional de la Danza, una cita que se celebrará este sábado y a la que la agrupación se ha adelantado con un ensayo en la calle de Alento, una de las coreografías del director de la agrupación, Antonio Najarro. (Rubén Muñoz / EFE)-(20minutos.es)

Estudo diz que ter estes dois hábitos ao jantar previne o ganho de peso

-

E se lhe dissermos que a prevenção do ganho de peso não depende apenas das escolhas alimentares?

Todas as refeições são importantes quer se queira ganhar peso, mantê-lo, perder uns quilos extra ou evitar engordar. Contudo, há uma refeição à qual devemos prestar uma especial atenção: o jantar.

Por ser feito numa altura em que o metabolismo está já mais preguiçoso e a pessoa mais relaxada, o jantar tende a ser mais prático e menos saudável e, por isso, mais penoso para a saúde e bem-estar.

Escolher alimentos naturais e nutritivos e fazer uma refeição mais leve pode ajudar a prevenir o ganho de peso, mas este truque está longe de ser o único a ‘pesar’ nesta balança.
De acordo com um recente estudo da Universidade de Ohio, nos Estados Unidos, existem dois outros fatores associados ao jantar que são determinantes para prevenir o ganho de peso. E são tão simples quanto fazer as refeições em casa e jantar longe de televisores, gadgtes e quaisquer outros tipos de dispositivos móveis.
Diz a investigação citada pela Men’s Health que os participantes do estudo que jantaram sempre pratos confecionados em casa e que faziam da refeição um momento ‘anti-tecnologias’ apresentaram um risco de obesidade 47% menor do que aqueles que traziam comida de restaurantes e jantavam a ver televisão.
Conta a publicação que para baixar em 37% o risco de obesidade basta não ver televisão ao jantar, mesmo quando a comida não é feita em casa. (Notícias ao Minuto)

quarta-feira, 26 de abril de 2017

CHINA BOTA SU SEGUNDO PORTAAVIONES

-


CHINA BOTA SU SEGUNDO PORTAAVIONES 

Imagen del segundo portaaviones chino, el primero de fabricación nacional, durante la ceremonia de botadura celebrada en el astillero de la empresa China Shipbuilding Industry en Dailian. (Li Gang / EFE)-(20minutos.es)

'LA REINA DE LAS GEMAS'




'LA REINA DE LAS GEMAS'

La esmeralda sin pulir La Gloria, de 887 quilates, considerada como la "reina de las gemas" y procedente de la mina colombiana de Muzo, que no fue adjudicada en la subasta de la Colección de Manuel Marcial de Gomar, celebrada por la casa Guernsey's, en Nueva York (EE UU). La Gloria tenía un precio de salida de 640.000 euros y un valor estimado de entre 3 y 5 millones de euros. (Guernsey's / EFE)-(20minutos.es)

"Depois da grande festa do anterior Governo caíram o BES e o Banif"

-

O ministro das Finanças, Mário Centeno, acusou hoje o anterior Governo de ignorar os problemas na banca, destacando que, apenas três semanas depois da saída da troika, caiu o BES e mais tarde o Banif.

"A saída limpa só durou três semanas. Depois da grande festa e do relógio [para o fim do programa de resgate financeiro internacional] que publicitaram, caiu o BES, caiu o Banif, a CGD não tinha capital, o BPI tinha dificuldades e o BCP não conseguia pagar os CoCo [obrigações convertíveis]", afirmou o governante.

Segundo Centeno, que falava na Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa (COFMA) sobre a Caixa Geral de Depósitos (CGD), nessa altura - a 'troika' (União Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional) saiu no verão de 2014 - "não se conseguia atrair capital estrangeiro para Portugal", algo que "mudou" com o atual Governo socialista.

Quanto à recapitalização do banco público, o ministro considerou que "o PSD ainda não percebeu a complexidade deste processo" e que "é muito fácil perceber" porque não entende, uma vez que "não o fez".
E realçou: "A CGD esteve quatro anos sem estratégia e sem plano. O que aconteceu foi só isso. Os senhores não sabiam se queriam uma caixa pública, ou privada, ou assim-assim. Quem não sabe o que quer não pode ter um plano para a CGD. E não havia".
De resto, Centeno assinalou que "o desvio na execução do plano que estava comprometido entre o [anterior] Governo português e Bruxelas era evidente" e que esta "não era uma situação virgem porque no Banif passava-se a mesma coisa".
O governante reforçou que "os planos não estavam a ser cumpridos e era urgente fazer alguma coisa. Essa coisa era a recapitalização".
O titular da pasta das Finanças vincou que "um processo de capitalização não é ir comprar três carcaças", reforçando que "a CGD estava a seguir o caminho do Banif porque não estava a cumprir o plano".
De acordo com Centeno, as grandes prioridades do atual executivo passaram por "garantir que não havia resolução da CGD, e que o processo fosse feito sem ajuda de Estado para garantir que a CGD ficasse pública".
"Nada disto foi conseguido pelo anterior Governo, tudo foi conseguido por este Governo. E por isso a CGD está hoje capitalizada com níveis adequados à sua função de maior banco nacional e capaz de garantir o plano de negócios que adotou", salientou.
E voltou ao ataque ao Governo Passos Coelho: "A vertigem de não fazer nada, quando se vê alguma coisa a ser feita, gera confusão. Foi isso que tentaram este tempo todo, mas falharam, porque o Governo teve sucesso".(Notícias ao Minuto)

segunda-feira, 24 de abril de 2017

AVIÓN ESPÍA EN COREA DEL SUR

-


AVIÓN ESPÍA EN COREA DEL SUR

Un avión de reconocimiento a gran altitud U-2 aterriza en la base aérea estadounidense de Osan, al sur de Seúl (Corea del Sur), tras cumplir una misión en la víspera del aniversario de la fundación del Ejército norcoreano. (YONHAP / EFE)-(20minutos.es)


PARADOS EN RECUERDO DEL HOLOCAUSTO

-


PARADOS EN RECUERDO DEL HOLOCAUSTO

Conductores paran sus vehículos en el arcén de una carretera mientras guardan dos minutos de silencio en Jerusalén (Israel) en recuerdo de las víctimas del Holocausto. (Abir Sultan / EFE)-(20minutos.es)

PIEDRAS CONTRA LA POLICÍA

-


PIEDRAS CONTRA LA POLICÍA

Una joven tira una piedra a la policía durante los disturbios entre estudiantes y policía en la capital estival de la Cachemira india. Las revueltas se producen tras la reapertura la semana pasada de las clases y tras los incidentes del 15 de abril donde 12 estudiantes fueron heridos. (Farooq Khan / EFE)-(20minutos.es)

Sorria...

-
Um septuagenário veste o casaco e, ao preparar-se para sair de casa, a mulher pergunta-lhe:�- Onde é que vais?
- Vou ao médico – responde ele.
- Porquê? Estás doente? – pergunta a mulher.
Diz o velho:
- Não. Vou ver se ele me receita Viagra…
A mulher, levanta-se da cadeira de baloiço, e vai também buscar o casaco. Ele pergunta-lhe:
- E tu onde é que vais?
Diz ela muito apressadamente:
- Vou também ao médico.
- Porquê? – pergunta o velho.

Explica a mulher:
- Se vais começar a usar uma coisa enferrujada, acho melhor ir vacinar-me contra o tétano…


Comentário na NETT

domingo, 23 de abril de 2017

Nos outros blogs

-
 Jumento do Dia

   
Passos Coelho, além-troikista

O homem que foi mais longe do que a troika, que dizia que adoptava um programa duro de austeridade não porque lho exigissem mas porque defendia ser o melhor, que humilhou os portugueses sugerindo que eram uns gandulos comparados com os alemães, que ofendeu os seus concidadãos apelidando-os de piegas, que só abriu os cordões à bolsa contra a sua vontade e por imposição do Tribunal Constitucional tem muita lata.

Depois de criticar o governo por ter reduzido os cortes nos vencimentos e nas pensões, vem agora queixar-se de que há austeridade escondida. Passos Coelho continua a ter uma péssima opinião da inteligência dos portugueses, logo ele que nunca se evidenciou pelo seu brilhantismo inteletual. Pela forma como fala está pensando que alguém vê nele um defensor do fim da austeridade que só a adoptou por ter sido obrigado.

Depois de tantas estratégias falhadas, Passos ensaia mais uma versão numa tentativa desesperada de sobreviver nas eleições autárquicas, procurando evitar a decadência contínua evidenciada em todas as sondagens. Adopta esta nova versão quando até Miguel Relvas já depositou uma coroa de flores no seu caixão.

«O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, considerou esta sexta-feira que a alternativa que o atual governo reivindica é falsa, invocando que "ainda há muita austeridade disfarçada", mesmo sem "a pressão da troika e dos mercados".

Num artigo publicado na newsletter do PSD, intitulado "A Falsa Alternativa", Passos Coelho retoma os argumentos utilizados nos últimos debates no parlamento, mas recorda que a austeridade se mantém e sublinha que, se o PSD continuasse no executivo, o crescimento seria mais elevado.

"Se a estratégia defendida pelo Governo anterior tivesse prosseguido, a recuperação económica e do emprego seria sensivelmente mais forte, porque mais forte seria também a recuperação do investimento", argumenta.

O líder social-democrata alega que "a austeridade pode hoje ter uma feição diferente", mas "ainda há muita austeridade disfarçada", porque o país já não tem "a pressão da troika e dos mercados" de há uns anos.» [Expresso]

In "O Jumento"


sexta-feira, 21 de abril de 2017

TIROTEO EN LOS CAMPOS ELÍSEOS

-


TIROTEO EN LOS CAMPOS ELÍSEOS

Agentes de la Policía francesa custodian una zona de los Campos Elíseos, en París, tras un tiroteo en el que un gendarme fue asesinado por un atacante del Estado Islámico, que después fue abatido. (Ian Langsdon / EFE)-(20minutos.es)



CULTIVO DE OPIO EN AFGANISTÁN

-


CULTIVO DE OPIO EN AFGANISTÁN 

Un niño, hijo de agricultor, extrae savia de una amapola para obtener opio crudo en Jalalabad (Afganistán). (Ghulamullah Habibi / EFE)-(20minutos.es)


PROTESTA DESNUDA

-


PROTESTA DESNUDA

Un hombre protesta desnudo en Caracas (Venezuela). Grupos de centenares de opositores al Gobierno venezolano se enfrentaron con las fuerzas de seguridad en diversos sectores del este de la capital del país. (STRINGER / EFE)-(20minutos.es)


José Miguel Júdice.“Passos Coelho está morto politicamente e ainda ninguém lhe disse”

-
Júdice explica o que o levou a romper com o PSD, aponta erros ao seu amigo Marcelo e confessa que prefere Costa a Passos Coelho continuação da página anterior

José Miguel Júdice conta conversas que teve com Cavaco Silva, Durão Barroso ou Marques Mendes para ilustrar o seu pensamento sobre o país e o PSD. Numa longa conversa no seu escritório, na Avenida da Liberdade, o ex-dirigente do PSD confessa que António Costa é “mais adequado para este momento político” e aconselha o seu amigo Marcelo a falar menos. Garante que não tem ambições políticas, porque é “um mundo no qual se sentiria mal”, e rejeita ser um homem poderoso. “Isso dá-me vontade de rir.”
Foi apoiante e é amigo de Marcelo Rebelo de Sousa e foi o mandatário da candidatura de António Costa à Câmara de Lisboa. Posso presumir que acha que o país está bem entregue?
A democracia é sábia. Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa são os mais dotados das suas gerações. São as pessoas mais qualificadas, do meu ponto de vista, para as funções que lhes estão entregues na conjuntura que estamos a viver. Já pensava isso, e o que se passou a seguir às eleições... António Costa perdeu as eleições, mas conseguiu transformar uma derrota em vitória. O que é um sinal muito curioso e de mestria política, mas, depois disso, a argúcia e a habilidade deles fez com que o país esteja mais convencido de que esta é uma solução adequada. 
Revê-se mais no discurso de António Costa que de Passos Coelho?
Passos Coelho foi um homem que teve uma qualidade rara naqueles anos terríveis, que foram os anos da troika, e é um homem corajoso, determinado e teimoso. Ele sabia que ia pagar um preço por algumas coisas que fez e fê-las na mesma. Agora, é uma pessoa menos dotada do que António Costa para as subtilezas, as complicações e as especificidades da vida política.
O que está a dizer é que prefere António Costa para este momento político...
Sem dúvida. António Costa está mais adequado a este momento político. Ele está a conseguir fazer uma coisa que era muito difícil a um governo de direita minoritário fazer. A esmagadora maioria das coisas que foram feitas na boa direção – e algumas foram – não teriam sido feitas se fossem propostas pelo PSD e pelo CDS. Pragmaticamente, eu prefiro alguém que leve o assunto para a frente do que alguém que não consiga levar. Usando uma linguagem popular, é melhor um burro que me carregue do que um cavalo que me deite ao chão.
Saiu do PSD há dez anos. Saiu desiludido com o PSD? O que o levou a escolher aquele momento para romper com o partido?
Eu estou completamente afastado da vida política há muitos anos. Há muitos anos que nem sequer pagava as quotas. Tinha sido indisciplinado na lógica partidária. Sentia-me afastado. Há muitos anos que estava desiludido com a vida partidária. Naquela fase do tabu [em 1994] fui falar com o prof. Cavaco Silva e disse-lhe o seguinte: “Se o senhor quiser candidatar-se outra vez para mudar a realidade e avançar com uma solução diferente, se o senhor quiser fazer uma limpeza naquilo a que eu chamo a canalha, os bad boys do PSD, eu vou desgraçar a minha vida, mas estou disposto a apoiá-lo e a entrar, pela primeira vez, na política.” Fiz isto porque achava que era essencial, naquela altura, dar uma volta radical às coisas. Nunca fui um cavaquista, mas continuo a dizer que Cavaco Silva foi claramente o melhor primeiro-ministro que Portugal teve. O Francisco Sá Carneiro foi primeiro-ministro por muito pouco tempo. 
O que lhe disse Cavaco Silva? 
Ele fez um sorriso que era um sorriso de quem estava grato por aquilo que eu lhe estava a dizer, mas evidentemente que não queria voltar a candidatar-se a primeiro-ministro. Mas isto é um sinal do que eu pensava já nessa altura. Em segundo lugar, acho que o PSD mudou de natureza. Com Cavaco Silva, passou a ser um partido de consumidores em vez de ser um partido de produtores. Em vez de ser um partido das classes médias em processo social de ascensão, classes médias dinâmicas, energéticas, com vontade de mudar a sua vida e de mudar o país, passou a apostar nos setores menos dinâmicos da sociedade portuguesa.
 
Leia mais na edição imprensa do Jornal i.

quinta-feira, 20 de abril de 2017

FUEGO CONTRA EL HIELO

-


FUEGO CONTRA EL HIELO

Fogatas evitan que las cosecha de uva de un viñedo acabe helándose a causa de las bajas temperaturas inusuales en esta época del año, en Saxon, Cantón de Valais (Suiza). (Jean-Christophe Bott / EFE)-(20minutos.es)

RUMBO A LA ESTACIÓN ESPACIAL

-


RUMBO A LA ESTACIÓN ESPACIAL

Momento del lanzamiento de la nave espacial Soyuz MS-04, rumbo a la Estación Espacial Internacional, desde el cosmódromo de Baikonur (Kazajistán). (Sergei Ilnitsky / EFE)-(20minutos.es)


EL EMPIRE STATE, PORTADA DE REVISTA

-


EL EMPIRE STATE, PORTADA DE REVISTA

Una portada de la revista Harper's Bazaar en la fachada del edificio Empire State con motivo del 150 aniversario de la publicación. (Jason Szenes / EFE)-(20minutos,es)

Nos outros blogs

-
 Jumento do Dia

   
Vítor Gaspar, ex-ministro falhado

O ano passado o FMI previu o pior. a Dra. Teodora fez o mesmo, todos se enganaram, todos falharam nas previsões que apenas serviram para lançar a desconfiança em relação a Portugal. Gato escaldado da água fria tem medo e por coincidência, ou talvez não, tanto Gaspar como Teodora volta a esperar o pior, mas só para 2018, em relação a 2017 alinham com as previsões do governo.

A questão que se coloca é saber se estas previsões pessimistas são mesmo previsões ou formas subtis de pressão sobre o governo, até porque todos sabemos que tanto Gaspar como Teodora sempre defenderam politicas económicas diferentes, que tentam apresentar como verdades científicas. Poder-se-ia desvalorizar estas previsões dizendo que se enganam sempre, mas na verdade o seu impacto é bem maior do que um mero palpite.

Quando se prevê que vai haver um desastre em 2018 está-se dando um recado aos mercados, não acreditem em Portugal, não confiem na sua dívida, não arrisquem investimentos na sua economia porque mais tarde ou mais cedo tudo vai falhar. É esta a mensagem subliminar subjacente às previsões de Vítor Gaspar, alguém que falhou e que deverá sentir algum incómodo vendo outros demonstrarem a incompetência do que por cá fez, até ao dia em que fugiu esbaforido e cheio de medo.

«O Fundo Monetário Internacional está mais otimista no curto prazo e já espera que o défice caia para menos de 2% no final deste ano, mas projeta um cenário oposto daquele que o Governo apresenta no Programa de Estabilidade até 2021 enviado a Bruxelas: em vez de uma redução sustentada que iria resultar na eliminação completa do saldo negativo, o FMI vê o défice a aumentar continuamente até aos 2,6% em 2022.

No Fiscal Monitor, um documento da responsabilidade do Departamento de Assuntos Orçamentais – liderado pelo ex-ministro das Finanças português Vítor Gaspar -, o FMI revê em baixa as previsões para o défice deste ano e de 2018 que havia feito no final de fevereiro. Agora, em vez dos 2,1% de défice que esperava para 2017 já só prevê 1,8% e no próximo ano espera 2,2% em vez de 2,3%.

A boa notícia é que com estes resultados, a saída do Procedimento por Défices Excessivos estaria sempre garantida. A má é que, a concretizarem-se estas previsões, o cenário de sustentabilidade da redução do défice traçado pelo Governo e, consequentemente de diminuição da dívida pública de forma mais profunda, estaria posto em causa. Já o Conselho de Finanças Públicas alertou para os riscos no cenário macroeconómico em 2018 e para a falta de especificação de medidas com impacto na receita e na despesa a partir desse ano. A presidente Teodora Cardoso avisou que um bom resultado em 2016 não garante o cumprimento das metas a mais longo prazo.» [Observador]

In "O Jumento"


segunda-feira, 17 de abril de 2017

EMPAPADOS POR PASCUA

-


EMPAPADOS POR PASCUA

Varias personas se echan agua entre ellas como parte de una tradición que simboliza la purificación durante el lunes de Pascua en Lviv (Ucrania). (Markiian Lyseiko / EFE)-(20minutos,es)

EL 'TRAMABUS' RECORRE MADRID

-


EL 'TRAMABUS' RECORRE MADRID

El tramabus en su recorrido por las calles de Madrid. Podemos pretende desde este lunes poner nombres y caras a los miembros "la trama", término con el que denomina a una red de conexiones entre dirigentes políticos y económicos, y para ello va a poner a circular por Madrid este vehículo decorado con retratos de quienes considera integrantes de ese entramado. (Luca Piergiovanni / EFE)-(20minutos,es)

sexta-feira, 14 de abril de 2017

Nos outros blogs

-
 Jumento do Dia

   
Pinto da Costa, presidente do FCP

O Presidente do FC do Porto não se deve ter apercebido da dimensão e gravidade dos cânticos da sua claque Super Dragões. Usar um triste incidente para desejar a morte dos atletas de um clube desportivo é algo que ultrapassa  a imaginação. É pena que Pinto da Costa tenha optado pelo silêncio, deixando o trabalho para o pessoal da comunicação. O que aconteceu foi demasiado grave para que não fosse o próprio presidente do clube a desautorizar a sua claque.

Ao contrário do que os rapazes dizem os cânticos não foram uma mera sátira mal compreendida, ofendem todo um país irmão que ficou de luto e mostra que as claques dos clubes tendem a ser tudo menos organizações com qualquer motivação desportiva.

«Os Super Dragões reagiram, em forma de comunicado, à polémica causada pelo cântico entoado na noite de quarta-feira, no Clássico de andebol, onde desejavam que “o avião da Chapecoense fosse do Benfica”.

Numa nota publicada nas redes sociais, a claque do FC Porto diz-se “solidária com a tragédia ocorrida com a equipa brasileira da Chapecoense”, e que a “letra da música entoada no dia de ontem no referido jogo, não é mais do que uma sátira sem quaisquer consequências reais”.

“Ainda assim, e por percebermos que a mesma foi interpretada como ofensiva, quer a direção esclarecer que tal não se vai repetir”, acrescenta, apelando, ainda, “à união de todos os portistas e que não se distraiam com manobras de diversão”.» [Notícias ao Minuto]

In "O Jumento"

quarta-feira, 12 de abril de 2017

ATENTADO CONTRA EL AUTOBÚS DEL BORUSSIA DORTMUND

-


ATENTADO CONTRA EL AUTOBÚS DEL BORUSSIA DORTMUND

Imagen que muestra las lunas rotas del autobús del Borussia Dortmund tras tres explosiones por un atentado, cuando trasladaba al equipo al estadio Signal Iduna Park. (Sascha Steinbach / EFE)-(20minutos.es)


ACROBACIAS SOBRE SAN DIEGO

-


ACROBACIAS SOBRE SAN DIEGO

El piloto estadounidense Mike Goulian (c), seguido de su compatriota Kirby Chambliss (dcha) y el canadiense Pete McLeod (izq), sobrevuela la ciudad de San Diego (Estados Unidos) durante su participación en la segunda prueba del campeonato Red Bull Air Race. (Joerg Mitter-Linex Images / EFE)-(20minutos.es)


Nos outros blogs

-
 Jumento do Dia

   
Teodora Cardoso

Desde que a direita saiu do poder que a Dra. Teodora Cardoso revela sinais de zanga, o OE é mau porque não será cumprido, é maus porque vai derrapar, é mau porque o défice vai aumentar, é mau porque vai ficar acima do objectivo, é mau porque só será conseguido com medidas extraordinárias, é maus porque é insustentável, é mau porque a economia não cresce, a criatividade da Dra. Teodora Cardoso não tem limites na hora de desvalorizar e quando se pensa que já n´ão há argumentos conclui que foi um milagre. Mas o milagre demorou pouco, agora o défice deveria ter sido de 2,5%.

Do alto da sua vaidade a Dra. Teodora Cardoso não aceita que falhou sucessivamente nas previsões, que não foi necessário cortes inconstitucionais de«o rendimento de alguns para se cumprir o défice. A pobre senhora não percebe que já não é notícia, que começa a cair no ridículo e que as suas posições não lançam a desconfiança em relação ao país. A Dra. Teodora Cardoso falhou como economista.

Se a Dra. Teodora tivesse feito a mais uma avaliação independente de Passos teria agora alguma credibilidade, mas não, grata pelo estatuto que Passos lhe deu em fim de carreira a Dra. Teodora tornou-se na mais fiel militante do passismo. Um espectáculo cada vez mais triste no fim da sua carreira .

«Sem medidas extraordinárias, o défice público de 2016 teria ficado em 2,5% do produto interno bruto (PIB), de acordo com a análise do Conselho das Finanças Públicas (CFP), divulgada nesta terça-feira. O relatório sobre as contas das administrações públicas produzido pelo organismo liderado pela economista Teodora Cardoso indica que o esforço de melhoria do saldo estrutural, ajustado das iniciativas temporárias e não recorrentes e dos efeitos do ciclo económico, ficou aquém das metas ao fixar-se em 2,1%. Perante isto, o CFP refere que “Portugal deverá ainda realizar nos próximos anos um esforço de consolidação adicional em termos estruturais”, de 2,33 pontos percentuais do PIB, “para atingir o objetivo de médio prazo de um excedente estrutural de 0,25%”.


O documento constata que o saldo negativo das administrações públicas baixou 376 milhões de euros no ano passado, ao registar o valor de 3.807 milhões de euros, inferior “ao previsto pelo Ministério das Finanças em todos os documentos de programação orçamental elaborados em 2016”. Além do efeito da operação de resolução do Banif na comparação entre o fecho de contas de 2015 e 2016, a baixa do défice beneficiou de medidas one-off avaliadas em 780 milhões de euros, como a “devolução da comissão paga num dos dois empréstimos concedidos pelo Fundo Europeu de Estabilização Financeira, parte da receita do Programa Especial de Redução do Endividamento ao Estado”, conhecido pela sigla PERES, “e da venda de material militar”, caso da transação de aviões militares à Roménia.» [Observador]

In "O Jumento"


domingo, 9 de abril de 2017

EE UU LANZA MISILES CONTRA SIRIA

-


EE UU LANZA MISILES CONTRA SIRIA

Fotografía cedida por la Oficina de Información de la Marina de los Estados Unidos que muestra el destructor USS Porter en el momento de lanzar un ataque con misiles Tomahawk contra una base aérea de Shayrat, en la ciudad siria de Homs. (Seaman Ford Williams / EFE-(20minutos.es)


UNA ENORME GOTA DE SANGRE

-


UNA ENORME GOTA DE SANGRE

Filipinos forman una gota de sangre para marcar el Día Mundial de la Salud en Marikina (Filipinas). Un total de 4.817 personas han participado en el evento organizado por el Centro Filipino de Sangre y el gobierno local. (Francis R. Malasig / EFE)-(20minutos.es)

Nos outros blogs

-
 Jumento do Dia

   
Camarada António Mexia, Camarada presidente da EDP

António Mexia, o símbolo vivo da democracia económica de Pedro Passos Coelho, pode ter alguma razão nos comentários que faz a propósito de limitações salariais dos mais bem remunerados. Mas enquanto presidente de uma empresa portuguesa que obedece ao partido Comunista da China e um dos gestores mais bem remunerados do país, devia ficar caladinho que nem um rato, até porque os preços da electricidade dispensam as suas aptidões de gestão que, aliás, nunca ficaram muito bem demonstradas.

«O presidente executivo da EDP recusa a ideia de que os políticos avancem com iniciativas para travar os salários pagos aos gestores no setor privado. António Mexia, um dos administradores mais bem pagos em Portugal, considera que o tema da remuneração dos gestores diz respeito exclusivamente aos acionistas. “A EDP é uma empresa privada, não tem que ver com mais nada a não ser com os acionistas”, disse em entrevista à TSF/Dinheiro Vivo.

O gestor foi confrontado com a intenção do Bloco de Esquerda de limitar os salários dos administradores, reduzindo a assimetria face aos vencimentos dos trabalhadores da mesma empresa. Mexia avisa que no momento “em que se quiser controlar aquilo que é a capacidade de iniciativa privada em Portugal, e interferir nisso, só tem um destino: é a pobreza”.

A polémica sobre o salário dos gestores das empresas da bolsa, e, em particular do presidente da EDP, é recorrente e surge de cada vez que as empresas divulgam os relatórios anais com a remuneração dos administradores, que acompanham as contas anuais conhecidas no mês de março. Os presidentes da EDP, da Sonae, da Jerónimo Martins, da Galp e da Navigator (antiga Portucel) costumam estar no topo dos mais bem pagos, um lugar onde já não entram os administradores da banca.» [Observador]

In "O Jumento"


sábado, 8 de abril de 2017

ATENTADO EN ESTOCOLMO

-


ATENTADO EN ESTOCOLMO

Vista de la calle comercial de Drottninggatan, en el centro de Estocolmo (Suecia), donde un camión ha arrollado a varias personas. En el ataque han muerto al menos tres persona, según ha indicado Stefan Löfven, primer ministro sueco. (Anders Wiklund / EFE)-(20minutos.es)

PS à beira da maioria e PSD bate no fundo

-
O PS e o seu líder, António Costa, continuam nas boas graças dos portugueses. De acordo com uma sondagem da Aximage para o Correio da Manhã,  se as eleições legislativas fossem hoje, o PS obtinha 42 % dos  votos, valor a tocar a maioria absoluta, o que lhe permitia dispensar os seus parceiros da ‘Geringonça’, o PCP, Bloco de Esquerda e Os Verdes. Em contraste, o PSD cai mais uma vez nas intenções de voto, atingindo o mínino de um ano: 24,6%. A diferença entre os dois maiores partidos do sistema é agora de  17,4 pontos percentuais, favorável aos socialistas. Segundo a sondagem, realizada entre os dias 2 a 4 do corrente, logo após o anuncio de venda do Novo Banco aos americanos da Lone Star, os partidos de esquerda sobem todos em relação à última sondagem: o PS passa de 41,7% para 42%, o BE de 9,2% para 9,5% e a CDU de 6,8% para 7,6%. À direita verifica-se o contrário: o PSD cai de 26% para 24,6% e o CDS de 5,3% para 4,8%. Tudo somado,  a ‘Geringonça’ obtém 59,1% e a oposição 29,4%. Na confiança para desempenhar o cargo de Primeiro-ministro, o líder do PS obtém 67,5% contra 24,1% do líder dos social-democratas (a percentagem mais baixa de há um ano). A diferença entre Costa e Passos é agora de 43,4 pontos percentuais.

Ler mais em: http://www.cmjornal.pt/politica/detalhe/ps-a-beira-da-maioria-e-psd-bate-no-fundo?ref=HP_Grupo1

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Lista mensal de Aposentados e Reformados da CGA referente a MAIO/2017

-
» Lista mensal de Aposentados e Reformados:

maio 2017 (PDF: 350,5 KB)


Aviso n.º 3624/2017, Diário da República n.º 69/2017, Série II, de 2017-04-06.

quarta-feira, 5 de abril de 2017

EXPLOSIÓN EN UNA PIROTÉCNICA LUSA

-


EXPLOSIÓN EN UNA PIROTÉCNICA LUSA 

Bomberos lusos trabajan en el lugar en el que cinco personas murieron y otras tres continúan desaparecidas tras la explosión de una fábrica pirotécnica ocurrida este martes en el término municipal de Avoes, al norte de Portugal. (Nuno Andre Ferreira / EFE)-(20minutos.es)

LA COMIDA DE LOS YANQUIS

-


LA COMIDA DE LOS YANQUIS

Detalle de las nuevas hamburguesas y bocadillos, que estarán a la venta para los aficionados en el estadio de los Yanquis en Nueva York (Estados Unidos). (Alba Vigaray / EFE)-(20minutos.es)


UN CLÁSICO DEL AUTOMÓVIL

-


UN CLÁSICO DEL AUTOMÓVIL 

Modelos posan junto a una Volkswagen VW Type 2 T1 de 1950, durante la feria mundial Techno Classica de vehículos históricos en Essen (Alemania). (Friedemann Vogel / EFE)-(20minutos.es)

Novo Banco: BE acusa Governo de criar ficção do "custo zero"

-

O BE criticou hoje o Governo por apresentar, no negócio do Novo Banco, duas "ficções", uma em torno do "custo zero da venda" e outra apontando que "não haveria alternativa" neste processo.

"Neste caso, há duas ficções que nos estão a ser apresentadas pelo Governo para produzir uma chantagem: a ficção do custo zero da venda e a ficção de que não haveria alternativa, ou, noutra versão, de que a nacionalização seria mais cara", declarou a deputada bloquista Mariana Mortágua.

A parlamentar falava no arranque do debate de atualidade sobre o Novo Banco marcado pelo partido para esta tarde na Assembleia da República.
O BE, reiterou, considera que "vale a pena assumir o custo da injeção imediata de capital no Novo Banco", garantindo o Estado a "manutenção da instituição ao serviço da economia do país, e não dos interesses de um fundo abutre.
O Lone Star, que vai ficar com o Novo Banco, "leva consigo os 3,9 mil milhões de euros que já foram injetados no Novo Banco", pagando "zero pela compra" e injetando depois mil milhões de euros "no banco que é já seu", sustentou Mariana Mortágua.
Além disso, prosseguiu, o Lone Star "não quer assumir as futuras perdas de uma carteira de oito mil milhões de empréstimos duvidosos", entrando aqui a garantia pública "que o Governo assegurou que nunca existiria", advertiu a deputada bloquista.
E rematou: "Feitas as contas, no pior dos cenários, o Lone Star gasta mil milhões de euros para ficar com um banco limpo e o Estado paga 7,79 mil milhões para ficar sem banco nenhum".
A venda do Novo Banco ao fundo de investimento norte-americano Lone Star foi anunciada na passada sexta-feira pelo governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, em conferência de imprensa, tendo sido explicada horas mais tarde pelo primeiro-ministro, António Costa, e pelo ministro das Finanças, Mário Centeno.
O grupo norte-americano vai realizar injeções de capital no montante total de mil milhões de euros, dos quais 750 milhões de euros logo no fecho a operação e 250 milhões de euros até 2020, anunciou o governador do Banco de Portugal, confirmando a venda e assinatura dos documentos contratuais por parte do Fundo de Resolução. (Notícias ao Minuto)

sexta-feira, 31 de março de 2017

COPIANDO EN EL EXAMEN DE CONDUCIR

-


COPIANDO EN EL EXAMEN DE CONDUCIR

Los dispositivos electrónicos, incluidos unos audífonos, con los que tres personas han intentado copiar en los exámenes para la obtención del permiso de conducir de la clase "B", en Logroño, antes de que la Guardia Civil los haya sorprendido infraganti. (Guardia Civil / EFE)-(20minutos.es)


IMPRESIONANTE TRASLADO DE UN FERRY HUNDIDO

-


IMPRESIONANTE TRASLADO DE UN FERRY HUNDIDO

Vista del ferry Sewol, que volcó y se hundió en 2014, durante su traslado al puerto en Mokpo (Corea del Sur). (YONHAP / EFE)-(20minutos.es)

EMERGIENDO SOBRE LAS AGUAS

-


EMERGIENDO SOBRE LAS AGUAS

Vista aérea de las aguas que rodean un aparcamiento para avionetas, en el aeropuerto en Lismore, Nueva Gales del Sur (Australia), tras las inundaciones producidas por el ciclón Debbie. (Dave Hunt / EFE)-(20minutos.es)


"Novo Banco foi vendido a preço zero. Foi dado"

-

Bloco de Esquerda não poupa críticas ao Governo por ter decidido vender o Novo Banco ao fundo norte-americano Lone Star.

Terá o verniz estalado de vez? Depois da TSU e da CGD, venda do Novo Banco junta-se ao leque de temas que fizeram divergir o Partido Socialista e um dos partidos principais que lhe garante a maioria parlamentar, o Bloco de Esquerda.

Pela voz de Mariana Mortágua, o partido condenou seriamente o negócio anunciado hoje, que confirma a venda do ex-Banco Espírito Santo ao fundo norte-americano Lone Star.
“Temos que ser claros: É uma venda a preço zero. O banco vai ser dado a um fundo norte-americano que vai injetar dinheiro no seu próprio banco e vai-se pagar a si mesmo”, começou por dizer a deputada.
As críticas são explicadas logo de seguida quando Mortágua explica a posição do Executivo neste negócio, que “assume futuras perdas do banco que vão até 4 mil milhões de euros”. Por isso, diz, “o que temos é o Governo a tomar uma decisão que pode parecer a mais correta a curto prazo, mas o que vai fazer é empurrar os problemas com a barriga para o futuro, para outro Governo e para os contribuintes”
Reiterando que “o Bloco de Esquerda não aceita esta solução e não acha que ela era inevitável”, ao contrário do que disse o socialista João Galamba, a bloquista sustentou que “a alternativa era sim a nacionalização. Porque, se a Lone Star injeta mil milhões no Fundo e tudo o resto é pago pelo Estado, é difícil perceber como é que a nacionalização custaria cinco mil milhões de euros”.
Mesmo assumindo que o caminho da nacionalização traria custo para os contribuintes, Mortágua insiste: “Assumimos as decisões que tomamos. Achamos que nacionalização implica a injeção de dinheiros públicos, mas ela vai acontecer de qualquer maneira com uma alternativa e uma diferença: O Estado mantém o controlo sobre um dos maiores bancos do país”. (Notícias ao Minuto)

quinta-feira, 30 de março de 2017

'HURACÁN' POLICIAL

-


'HURACÁN' POLICIAL

El ministro italiano del Interior, Marco Minniti (2-d), el jefe de la policía italiana Franco Gabrielli (d) y el consejero delegado de Lamborghini, Stefano Domenicali (3-d), asisten a la presentación de coche patrulla especial, un Lamborghini Huracán, en Roma. (Massimo Percossi / EFE)-(20minutos.es)


TIBURÓN MUERTO EN MEDIO DE UNA CARRETERA

-


TIBURÓN MUERTO EN MEDIO DE UNA CARRETERA

Un tiburón muerto yace varado en un charco de una carretera, durante las inundaciones provocadas por las lluvias caídas tras el paso del ciclón Debbie, en Ayr, Queensland (Australia). (Departamento de Bomberos y Emergencias / EFE)-(20minutos.es)

Nos outros blogs

-
 Jumento do Dia

   
Miguel Albuquerque

Este senhor acha que discordar de atribuir o nome de um aeroporto ao Cristiano Ronaldo é ser pequeno. É desta forma que um qualquer idiota com um cargo público acha que deve achincalhar um cidadão que tem uma opção diferente da dele. Mesmo não tendo um avô almirante ou primeiro-ministro apenas tenho a dizer a este personagem imbecil da nossa ilha tropical que vá à bardamerda. Só não vou mais longe por respeito à mãezinha e porque já nos bastam os desaforos sexistas do calvinista holandês.

E já agora, pode mudar o nome do Teatro Municipal Baltazar Dias para Saláo de Espectáculos Kátia Aveiro, bem como o Madeira Business Center, mais conhecido por zona franca da Madeira para Cais Paulo Núncio Business Center, dando expressão ao um movimento de opinião que considera essa mudança o mínimo que a Madeira pode fazer em agradecimento a um político generoso e que deu mais lucro á região do que os pontapés do Cristiano.

In "O Jumento"


domingo, 26 de março de 2017

SEGUNDO ANIVERSARIO DEL ACCIDENTE DE GERMANWINGS

-


SEGUNDO ANIVERSARIO DEL ACCIDENTE DE GERMANWINGS

Fotografía de archivo fechada el 26 de marzo de 2015 y facilitada este viernes, que muestra algunos de los restos del avión de Germanwings Airbus A320, tras estrellarse en los Alpes franceses, cuando se cumplen dos años de la tragedia. (Sebastian Nogier / EFE)-(20minutos.es)


UN ROBLE POLACO, ÁRBOL EUROPEO DEL AÑO

-


UN ROBLE POLACO, ÁRBOL EUROPEO DEL AÑO

Un roble de 650 años de edad, que sirvió de refugio a una familia judía que se escondía de los nazis durante la Segunda Guerra Mundial, ha sido reconocido como Árbol Europeo del Año, en una votación popular organizada a través de Internet por la Agrupación de Asociaciones Medioambientales. (EFE)-(20minutos.es)

Deco acusa banca de cobrar aos clientes comissões indevidas

-

A Deco acusa a banca de cobrar comissões aos clientes sem prestar qualquer serviço, como por processamento de prestação de crédito ou manutenção de conta, e de querer compensar as perdas da intermediação financeira com a atividade de comissionamento.

Segundo a associação para a defesa dos consumidores Deco, há mesmo uma "alteração do paradigma" da atuação dos bancos: "Estamos a assistir a uma transferência da atividade bancária, da intermediação financeira - isto é, compra e venda de dinheiro, que foi a atividade que deu origem aos bancos -, para uma atividade de comissionamento", disse o economista Nuno Rico, da Deco/Proteste, em declarações à Lusa.

Em Portugal, a cobrança de uma comissão bancária só pode acontecer quando há prestação de um serviço pelo banco, caso contrário é ilegal, lembra o economista, invocando a lei de 2015 que estabeleceu os requisitos da cobrança de comissões.
"As comissões e despesas cobradas pelas instituições de crédito têm de corresponder a um serviço efetivamente prestado", lê-se no articulado do diploma de 2015, que criou também os serviços mínimos bancários.
O problema, explica o economista, é a lei não definir o que é um serviço bancário, possibilitando assim ao Banco de Portugal, e outros responsáveis, "assistir passivamente" à cobrança de comissões pelos bancos mesmo quando não é prestado, efetivamente, um serviço ao cliente.
No caso da comissão de manutenção de conta, aquele responsável argumenta que o simples facto de existir uma conta bancária não pode ser considerado serviço bancário, até porque o acesso a um produto bancário, como um crédito ou um investimento, está dependente de ter uma conta bancária, além de ser um instrumento essencial nos dias de hoje.
"Não podemos esquecer que, quando abrimos uma conta e pomos lá o nosso dinheiro, estamos a disponibilizar o nosso capital ao banco, para que o possa usar em diferentes fins, como vender esse capital a outras pessoas e ganhar dinheiro com isso", lembrou Nuno Rico, criticando o fim das recompensas financeiras (juros) dos bancos a esses depósitos e agudizando a crítica quanto à obrigação de pagar (comissão) por esse depósito.
No caso das comissões pelo processamento de prestações, de crédito à habitação por exemplo, a Deco defende não fazer "sentido nenhum" o cliente ter de pagar para lhe ser cobrada uma prestação de crédito, e defende que essa cobrança " é apenas uma forma de os bancos arrecadarem receitas".
Além da cobrança daquelas comissões, que a Deco considera injustificada e até ilegal, a associação queixa-se também dos aumentos "completamente injustificados" das comissões bancárias, entre os quais destaca as anuidades dos cartões de débito que subiram 28% num ano, ou as contas ordenado que aumentaram nos principais bancos 47% nos últimos cinco anos.
"Descobrimos no último estudo [apresentado há semanas] que o novo alvo dos bancos é a conta domiciliada, ou conta ordenado, cuja abertura recomendávamos aos nossos associados, para evitar a cobrança de comissões, mas que desde 2016 é a nova fonte de receita descoberta pela banca", acusou.
Exemplificando, Nuno Rico conta o caso recente do Deutsche Bank que alterou o preçário dos clientes com menos de 10 mil euros e com um crédito à habitação (de 'spread' baixo, ou sem grande margem de lucro para o banco), transferindo esses clientes para uma conta base que custa 10,33 euros por mês.
"Isto [esse custo mensal de 10,33 euros] não tem qualquer tipo de justificação, e ainda é mais grave por ser aplicada a clientes que estão 'presos' ao banco por um crédito", considerou o economista.
Especialmente nos últimos dois anos, a associação diz que tem vindo a alertar o Banco de Portugal e os grupos parlamentares para esta cobrança que considera excessiva, e até ilegal em alguns casos, mas a resposta é de "completa passividade" do regulador da banca e de "falta de resposta" dos grupos parlamentares.
"À Deco, o Banco de Portugal responde que verifica os preçários dos bancos, que diz estarem conformes com as regras, e que existe livre concorrência no mercado nacional. Mas o que verificamos, por exemplo, é que a anuidade dos cartões de débito dos cinco maiores bancos é das mais altas que conhecemos e é quase igual em todos os bancos, o que é uma grande coincidência", afirma.
A associação, que tem reivindicado a criação de uma conta à ordem sem quaisquer custos (e sem as restrições dos serviços mínimos bancários) e a cobrança de comissões "razoáveis" aos clientes bancários, admite que noutros países, nomeadamente da Europa, comissões semelhantes são cobradas aos clientes bancários, em alguns casos até há mais tempo do que em Portugal, mas diz que o aumento não foi tão rápido nem tão injustificado. (Notícias ao Minuto)