terça-feira, 26 de maio de 2015

LOS GRAFITIS REVITALIZAN LISBOA

-
Los grafitis revitalizan Lisboa

LOS GRAFITIS REVITALIZAN LISBOA


Fotografía facilitada por la plataforma Underdogs, que muestra una obra plasmada en la fachada de un edificio de la ciudad de Lisboa (Portugal). Fruto de la espontaneidad de los artistas o de programas culturales, cada vez son más las paredes y muros de la capital lusa que exhiben obras de este tipo, que mezclan la crítica política y social con las pasiones artísticas de sus autores, algunos de ellos figuras de referencia mundial. (Rui Gaiola / EFE)-(20minutos.es)


De qualquer maneira, eles vão dar cabo disto

-
Maria Luís Albuquerque acha que a Segurança Social, como está, entra em rutura e, por isso, defende cortes definitivos nos valores pagos aos atuais pensionistas.
A obsessão de sangrar a Segurança Social vem de longe. Nos anos 80 do século passado já eu ouvia as atuais teses, agora dadas a beber aos cérebros tenros dos jovens da JSD, esponjas prontas a absorver para o resto da vida a "lição" da ministra das Finanças.
Naquela época os fundamentalistas mais radicais da fé na santa Thatcher defendiam mesmo o fim das reformas pagas pelo Estado: cada um cuidasse, durante a vida ativa, da sua futura velhice. Ponto final.
As companhias de seguros trataram, logo, de inventar planos financeiros para quem aderisse aos seus sistemas. Celebrizou-se, entre os remediados e abonados, a sigla PPR - Plano Poupança Reforma - que o Estado subsidiava indiretamente com benefícios fiscais. O mesmo Estado que, sempre que tinha problemas financeiros, retirava verbas aos cofres da Segurança Social pública...
Em 2008 um dos potentados mundiais desses fundos de pensões, a AIG/Alico, entrou em colapso e esteve no início da crise financeira dos EUA. Foi o Estado norte--americano que teve de a salvar, evitando que milhões de pensionistas/investidores em todo o planeta ficassem sem um único dólar.
Em Portugal já tivemos a reforma da Segurança Social, em 2007, que alterou os limites da idade da aposentação. Seguiram-se os cortes "provisórios" subsequentes à chegada da troika, a tornar magras muitas pensões gordas. Persiste ainda o congelamento das atualizações do valor da esmagadora maioria das reformas e a proibição quase total de antecipação de saídas do mundo do trabalho.
Este ano, revela o DN, apesar de haver mais reformados, o Estado gasta menos 762 milhões de euros com eles do que em 2011. Mesmo assim, garante a ministra, qual guru dos anos 80, sem mais cortes definitivos o sistema ruirá.
António Costa, por seu lado, acha que pode fazer uma redução da Taxa Social Única que tirará 1850 milhões de euros em quatro anos às receitas da Segurança Social (contas do jornalista da SIC José Gomes Ferreira) medida que o mais elementar bom senso adivinha ir descambar na ruína do sistema, dada a incerteza de receitas alternativas e o facto (apontado ontem pelo mesmo jornalista) de haver um défice total no sistema de 5300 milhões de euros.
No fim, Maria Luís e António Costa, por caminhos tão diferentes, chegam afinal à mesma meta: a falência definitiva da Segurança Social. É incrível! ... Viva o arco da governação! Vivam PS, PSD e CDS! De uma maneira ou de outra, eles vão mesmo conseguir dar cabo disto.
(Pedro Tadeu - Diário de Notícias)


segunda-feira, 25 de maio de 2015

LAS TRES 'REINAS DE LOS MARES' LLEGAN A LIVERPOOL

-
Las tres 'reinas de los mares' llegan a Liverpool

LAS TRES 'REINAS DE LOS MARES' LLEGAN A LIVERPOOL

Vista de las tres 'reinas de los mares', como se conoce a tres de los transatlánticos más grandes del mundo, el Queen Victoria, el Queen Elizabeth y el Queen Mary 2, los principales navíos de la compañía de cruceros Cunard, en Liverpool, Reino Unido con motivo del 175 aniversario de la creación de esta compañía. (Lindsey Parnaby / EFE)-(20minutos.es)



Varela já era

-
1 Não é preciso ir ao Burkina Faso para encontrar um respeitável cidadão investido de poderes para realizar a supervisão de todos os bancos a operar no sistema e descobrir que, afinal, continua a ser acionista de alguns desses bancos.
Não temos de regressar ao Velho Oeste para ver o maior de todos os bancos abrir falência, saber que as autoridades foram demasiado complacentes com os cowboys fora-da-lei, assistir ao seu afastamento e, na cidade sitiada, perceber que o novo xerife contratou clandestinamente um amigo do peito para restabelecer a ordem e vender aquilo que resta.
Não se trata de sociedades capitalistas subdesenvolvidas dos nossos tempos, nem de tempos em que o capitalismo sequer tinha sido inventado. É o nosso Estado. Estado regulador. Estado de sítio. Estado em mau estado. É promiscuidade sem puritanismo. É a decência e a desistência. A negligência e a indigência. Incúria e estupidez. Interesse público e interesses privados. Ou então é a mesma história de sempre, em que acabamos todos parvos.
António é o homem de Maria. Maria é a mulher em quem Pedro confia. E todos decidiram gritar "basta", quando ficou clara a falência fraudulenta do BES, a gestão danosa que a desencadeou, a permissividade do Banco de Portugal, o perigo que corria a reputação de quem deve assegurar a estabilidade financeira do país e as bases do próprio crescimento da economia.
A supervisão, "enquanto área absolutamente crítica", não podia "ter melhor titular do que António Varela" - afiançava Maria. Ministra de Passos, avalista do empossado. O homem da caixa-forte tinha afinal telhados de vidro.
Varela é acionista do Santander, do BCP e do Banif, só para citar três casos de bancos que dependem da sua vigilância direta. No seu cofre privado ainda tem um portefólio com obrigações do BBVA e, outra vez, do Santander, do BCP e do Banif. Na sua carteira também há aplicações em diversos fundos de investimento cujo valor oscila com a cotação de vários bancos.
Não faço julgamentos de carácter de quem quer que seja. Mas, em qualquer local do mundo, em qualquer tempo ou época, é promíscuo, sim, um banqueiro central ter simultaneamente interesse patrimonial ligado ao dia-a-dia da banca comercial. Não pode ser por distração. Só estupidez, não se ter desfeito destas teias no exato dia em que foi nomeado.
Sem puritanismo, resta a decência. Porque é indecente um banqueiro central entrar como bombeiro e acabar pirómano. A banca portuguesa foi oficialmente decretada "lugar mal frequentado" com a sucessão de poucas-vergonhas que assistimos desde o colapso do BPN. Seis mil milhões de euros depois, os portugueses ainda assistem a diretos televisivos com o desespero dos lesados do BES. E aguardam por uma fatura de litígios judiciais, que ninguém arrisca dizer até onde vai.
Por isso, a supervisão bancária precisava de tudo menos de decisões opacas, casos obscuros ou administradores sob suspeição. Por isso, Pedro Duarte Neves foi afastado do pelouro mais sensível do banco central. Por isso, António Varela entrou no seu lugar. Por isso, a cabeça de Carlos Costa está a prémio e dificilmente será reconduzido no cargo de governador. Por isso Varela era o escolhido de Maria Luís Albuquerque para o seu lugar - e isso ficou virtualmente impossível de acontecer. Por isso é ainda mais obscena, neste contexto, a contratação por ajuste direto de uma empresa unipessoal, através da qual um velho amigo de Varela está a assessorar o Banco de Portugal na venda do Novo Banco.
Também ninguém é ingénuo, é fácil de adivinhar porque são agora conhecidas as histórias de Varela, a cadeira de Costa está a ser disputada e há quem tenha conseguido o que queria: Varela já era. Mas a incúria sobra e a mancha fica no banco central: o contrato foi assinado em Abril, o amigo está a "ajudar" desde outubro, um mês depois da tomada de posse do atual vice-governador, a assessoria ainda não foi publicada no Portal de Contratos Públicos do Estado, mas dizem que vale 800 mil euros e é por dez meses.
Não existem limites na língua portuguesa para qualificar o caso de Varela. A promiscuidade dele, a decência no Banco de Portugal, a desistente ministra das Finanças, a incúria da supervisão. Não é a estupidez de Varela que nos torna a todos parvos. É a negligência, do governo que permite. É a indigência, do país que não se choca.
2  Efromovich, como sempre foi. O empresário colombiano foi repescado pelo Estado para a fase final da privatização da TAP, propondo-se vender 12 aviões novos à companhia aérea portuguesa. O jornal Expresso "descobriu" que dois deles estão parados há longos meses "a apanhar pó" no aeroporto de Teruel em Espanha. Deveriam ter sido entregues à Avianca Brasil, mas vai lá saber-se porquê isso não aconteceu. Germán Efromovich justifica a irracionalidade, que custa a módica quantia de pelo menos 1,5 milhões de euros por mês em leasing, argumentando que os dois aparelhos A330-200 estão à espera da privatização da TAP. Há um problema de datas: um não voa desde junho de 2014 e o outro desde novembro do ano passado. Acontece que o caderno de encargos da venda da TAP foi aprovado a 20 de janeiro deste ano. Ou Germán é vidente ou recebe informação privilegiada do seu amigo que saiu deste governo sem saber ler nem escrever. Ou, então, há dois tóxicos prontos a sair do chão de um aeroporto de terceira categoria em Espanha para serem pintados com as cores de uma companhia que não precisa de mais problemas, porque já não suporta os que tem.
(Sérgio Figueiredo - Diário de Notícias)

domingo, 24 de maio de 2015

Ministra das Finanças "convidou reformados a não votarem PSD/CDS-PP"

-
Maria do Rosário Gama, líder da Associação Portuguesa de Reformados e Pensionistas, comentou assim as afirmações de Maria Luís Albuquerque sobre os cortes nas pensões.

A presidente da Associação Portuguesa de Reformados e Pensionistas (APRE), Maria do Rosário Gama, afirmou hoje que a ministra das Finanças acaba de fazer um convite para que os reformados não votem na coligação PSD/CDS-PP.
Maria do Rosário Gama, dirigente socialista, falava aos jornalistas no final da primeira parte da reunião da Comissão Nacional do PS, durante a qual disse manter as suas divergências face à possibilidade de o programa eleitoral prever uma redução da taxa social única (TSU) para empregadores e trabalhadores em quatro pontos percentuais.
Mas a presidente do APRE foi particularmente crítica em relação às afirmações proferidas pela ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, no sábado, que insistiu na necessidade de uma poupança de 600 milhões de euros nas despesas do sistema de Segurança Social.
"A ministra das Finanças acabou de fazer um convite aos reformados e pensionistas para que não votem na coligação PSD/CDS nas próximas eleições legislativas e insistiu numa medida que já foi chumbada pelo Tribunal Constitucional. Mas mais: a ministra das Finanças falou no corte das pensões em pagamento num encontro com jovens [sociais-democratas], procurando desta forma alimentar um conflito entre gerações", acusou.

Notas do Papa Açordas: Depois de dizer que os cofres estavam cheios, Maria Luís vem agora dizer que é preciso tirar mais aos pensionistas... Em que ficamos?...

sexta-feira, 22 de maio de 2015

RESCATAN A 219 INMIGRANTES EN BIRMANIA

-
Rescatan a 219 inmigrantes en Birmania

RESCATAN A 219 INMIGRANTES EN BIRMANIA


Fotografía facilitada por el ministerio de Información birmano que muestra a varios agentes de la Policía birmana que observan a un grupo de inmigrantes en una embarcación en Rakhine, Birmania. La armada birmana ha rescatado una embarcación con 219 inmigrantes a bordo, la mayoría de ellos procedentes de Bangladesh. El primer ministro de Malasia, Najib Razak, ordenó ayer a la Armada y el servicio guardacostas que busquen y rescaten a todos los inmigrantes bangladesíes y rohinyás que viajan en barcos a la deriva en aguas nacionales. (EFE)-/20minutos.es)


VERTIDO DE CRUDO EN SANTA BÁRBARA

-
Vertido de crudo en Santa Bárbara

VERTIDO DE CRUDO EN SANTA BÁRBARA


Un grupo de trabajadores forman una cadena humana para limpiar la playa de petróleo, después de que un oleoducto se rompiera, cerca de Santa Bárbara, California (EE UU). La limpieza de los alrededor de 400.000 litros de petróleo que se estima se vertieron en la costa podría durar meses. Más de 300 agentes, 18 barcos y numerosos voluntarios trabajan para tratar de controlar la mancha. (Eugene García / EFE)-(20minutos.es)

Francisco Seixas da Costa: Portugueses dão aos políticos “licença para mentir”

-
Quebrar promessas feitas em campanha eleitoral é um dos fatores que contribui para a descredibilização da vida política, mas a prática já não indigna os portugueses, defende Francisco Seixas da Costa.

O embaixador Francisco Seixas da Costa elogiou o projeto de programa eleitoral apresentado esta semana pelos socialistas, que diz ser credível tanto para quem o defende como para quem o critica.

“Há quem acuse o texto de ter uma preocupação tão obsessiva em ser realista que, porventura, alguns o verão como pouco mobilizador […] e entre os seus detratores nota-se alguma dificuldade em colar ao texto um rótulo de vendedor de uma irresponsável ilusão, explica.

A incoerência entre os programas eleitorais e a prática dos partidos depois das eleições foi o tema escolhido pelo embaixador para o tema do seu texto de opinião no Jornal de Notícias.

“Os portugueses - não só os portugueses - parece aceitarem, sem grande escândalo, que os políticos têm uma espécie de licença para mentir […] muitos acabam por aceitar isso como um fact of life", escreveu.

Francisco Seixas da Costa defende que, nas próximas eleições estará “ao lado de uma pessoa de bem, de quem tenha um passado político e cívico cristalino e intocável, de alguém a quem nunca tenha visto fazer o contrário daquilo que prometeu”. (Notícias ao Minuto)

Notas do Papa Açordas: O sr. Passos Coelho é um campeão na arte de mentir...

quinta-feira, 21 de maio de 2015

LA TORRE DE LA LIBERTAD OFRECERÁ LAS MEJORES VISTAS DE NY

-
La Torre de la Libertad ofrecerá las mejores vistas de NY

LA TORRE DE LA LIBERTAD OFRECERÁ LAS MEJORES VISTAS DE NY


Vista general de Manhattan desde el edificio One World Trade Center de Nueva York, más conocido como la Torre de la Libertad, que presentó ha presentado su nuevo observatorio. A 381,25 metros de altura, ofrece una escalofriante vista de Manhattan, Brooklyn y Nueva Jersey. Con su apertura al público el próximo 29 de mayo, el observatorio del One World Trade Center pone fin al proceso para ocupar el vacío que dejaron hace 13 años las Torres Gemelas. (Jason Szenes / EFE)-(20minutos.es)

TORQUIGENER ALBOMACULOSUS

-
Torquigener albomaculosus

TORQUIGENER ALBOMACULOSUS

20 años han tardado los científicos en averiguar el origen de unos círculos de unos 2 metros de diámetro con diseños geométricos de los fondos marinos de Oshima, una isla volcánica del Océano Pacífico. Se trata de los nidos que construyen los peces machos de esta nueva especie. Los machos los preparan para atraer a las hembras. Las crestas y ranuras sirven para minimizar el efecto de las corrientes y, posiblemente, evitar los ataques de depredadores. (Yoji Ojkata / MNCN)-(20minutos.es)


Nos outros blogs

-
 Estalou o verniz no grupo parlamentar do PSD
   
«A votação na especialidade das iniciativas sobre enriquecimento ilícito foi esta quarta-feira adiada, depois de uma discussão que opôs Teresa Leal Coelho ao também social-democrata presidente da comissão de Assuntos Constitucionais sobre a constituição de um grupo de trabalho.

A votação na especialidade estava agendada e o presidente da comissão de Assuntos Constitucionais, Fernando Negrão (PSD), pediu à deputada do PSD Teresa Leal Coelho as conclusões do grupo de trabalho criado para tentar conciliar posições entre os diferentes grupos parlamentares acerca da criminalização do enriquecimento ilícito e começou aí uma discussão longa e dura.

Na resposta, Teresa Leal Coelho disse que não tinha sido criado nenhum grupo de trabalho porque PSD e CDS-PP se tinham oposto e que tinha ficado apenas estabelecido que seriam efetuados "contactos informais".

Fernando Negrão dirigiu-se a Teresa Leal Coelho num tom particularmente duro, afirmando que "a pior coisa que há na vida é desmentir a realidade", sublinhando que um "grupo de trabalho informal" tinha sido criado há duas semanas, envolvendo a indicação de elementos pelos grupos parlamentares e uma coordenadora, precisamente Teresa Leal Coelho.

"A deputada Teresa Leal Coelho disse que estava muito honrada por coordenar o grupo de trabalho e agora veio negar a realidade, o que me deixa muito preocupado porque temos trabalhado nesta comissão com grande seriedade", afirmou.

A deputada social-democrata disse que não era esse o seu entendimento: "Foi inequívoca a minha afirmação de que não criaríamos um grupo de trabalho", disse.

Fernando Negrão disse sentir que o seu trabalho estava posto em causa e que todos os deputados presentes na comissão ouviram Teresa Leal Coelho dizer que se sentia honrada por coordenar o grupo de trabalho.» [i]
   
Parecer:

É do nervosismo que se sente na direita.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sugira-se calma aos deputados do PSD pois não vão perder todos os assentos parlamentares para o CDS, ainda sobrarão alguns para o PSD.»

In "O Jumento"

quarta-feira, 20 de maio de 2015

LAS HERMANDADES DE SEVILLA INICIAN EL PEREGRINAJE A EL ROCÍO

-
Las hermandades de Sevilla inician el peregrinaje a El Rocío

LAS HERMANDADES DE SEVILLA INICIAN EL PEREGRINAJE A EL ROCÍO

La Hermandad de Triana, una de las tres primeras hermandades sevillanas junto a Macarena y el Cerro que este miércoles ha comenzado su camino hacia la aldea de El Rocío, en Almonte (Huelva), acompañada de centenares de personas a su paso por la cuesta del Caracol. (Raúl Caro / EFE)-(20minutos.es)


Eleições: PS mantém fim da sobretaxa de IRS e descida do IVA da restauração

-
O coordenador do programa eleitoral do PS, João Tiago Silveira, afirmou hoje que os socialistas mantêm a intenção de eliminar a sobretaxa de IRS em 2017 e reduzir o IVA da restauração de 23 para 13%.

Nestas duas matérias, "nada mudou" entre a apresentação do cenário macroeconómico "e a apresentação hoje do projeto de programa eleitoral do PS", declarou à agência Lusa João Tiago Silveira, atual diretor do Gabinete de Estudos dos socialistas.

Em relação à descida da taxa social única (TSU) destinada aos empregadores, de quatro pontos percentuais até 2018, João Tiago Silveira também sustentou que não houve alteração na formulação desta medida já constante no cenário macroeconómico.

Ou seja, segundo o ex-secretário de Estado, esta medida sempre esteve dependente da consolidação das novas fontes de financiamento da Segurança Social, casos do IRC social ou do imposto sobre heranças superiores a um milhão de euros.

João Tiago Silveira alegou ainda que uma medida que fez descer a TSU dos empregadores teria sempre de estar sujeita à discussão pela concertação social.

"Não podia ser de outra forma. É falso que tenha havido aqui um recuo da parte do PS", defendeu o dirigente socialista.(Notícias ao Minuto)

Cartoon

-
Cartoon ELIAS O SEM ABRIGO DE R. REIMÃO E ANÍBAL F. 



In "Jornal de Notícias"

terça-feira, 19 de maio de 2015

NUEVO BEBÉ GORILA EN EL ZOOLÓGICO DE SÍDNEY

-
Nuevo bebé gorila en el zoológico de Sídney

NUEVO BEBÉ GORILA EN EL ZOOLÓGICO DE SÍDNEY

La gorila Frala carga a su bebé recién nacido en el Zoológico de Taronga, en Sídney (Australia). El recién nacido aún no ha sido bautizado y se desconoce su sexo. (Dean Lewins / EFE)-(20minutos.es)


FÁBRICA DE LADRILLOS EN NEPAL

-
Fábrica de ladrillos en Nepal

FÁBRICA DE LADRILLOS EN NEPAL

Un grupo de trabajadores hace horas extra en una fábrica de ladrillos en Bhaktapur (Nepal). Nepal atraviesa una grave crisis del ladrillo tras el terremoto que derribó miles de hogares hogares y cerca del 80% de los hornos de ladrillos. El terremoto del día 25 dejó también 8.604 muertos y 16.808 heridos. (Narendra Shrestha / EFE)-(20minutos.es)



O Benfica revelou-nos grandes profissionais

-
"O dia da conquista do bicampeonato pelo glorioso Benfica mostrou a todo o Portugal a elevada qualidade de alguns dos profissionais deste país - e não, não estou a falar dos jogadores e dos técnicos da equipa...
Tivemos, em primeiro lugar, a elevada qualidade dos profissionais da pancadaria, liderados pelas claques do amor à traficância de bilhetes, de viagens, de álcool, de petardos e de drogas. São acompanhados por trogloditas ocasionais, especializados na destruição de casas de banho públicas, artistas no jogo do lançamento da garrafa e da pedra com que lapidam a frustração de uma pobre existência.
Domingo, em três tempos, estes talentosos meliantes arranjaram maneira de demonstrarem a sua arte em Guimarães, Alvalade e, sobretudo, no Marquês de Pombal.
Em segundo lugar tivemos profissionais de coboiadas ao fim de semana: pelotões com capacete, bastão e escudo, rotinados em varrer à pancada corredores trôpegos pela bebedeira infinita.
Na mesma imagem deram-nos um complexo exemplo de esquizofrenia corporativa: de um lado um polícia, incapaz de resistir à tentação do abismo, batia num homem caído no chão; do outro lado, dois outros agentes, carinhosamente, tentavam esconder a cena e acalmar uma criança de 9 anos, filho do homem que saboreava o impacto de um cassetete desgovernado.
Em terceiro lugar tivemos os profissionais do óbvio: políticos a condenar as cenas de violência, o presidente do Benfica a pedir apuramento de responsabilidades, as autoridades a garantir processos--crime e disciplinares, os compulsivos do Facebook a exigir sangue em lugar de justiça.
O futebol não pode continuar a empurrar a solução dos problemas da violência que cria para cima do resto da sociedade. Enquanto dirigentes, treinadores, gestores de comunicação continuarem a trocar, todos os dias, insinuações e insultos; enquanto não proibirem e não deixarem de subsidiar claques violentas; enquanto não penalizarem adeptos criminosos; enquanto acharem normal a berraria com que se vive a paixão pelo futebol, a brutalidade, já banalizada nas ruas, crescerá mais e mais.
Para já, o futebol podia acabar com as suas perigosas celebrações nas cidades e levar os amantes da pancadaria para dentro dos estádios. Era o mínimo...
O maior profissional que vi no domingo foi um empregado de limpeza da Câmara de Lisboa a passar no meio da linha que separava adeptos e polícias. Indiferente às pedras que caíam e aos bastões que ameaçavam, insistia, sereno, em limpar o asfalto. Parecia ter vontade de varrer o futebol das nossas vidas - coisa que parece ser, cada vez mais e infelizmente, uma ideia sensata..."
(Pedro Tadeu - Diário de Notícias)

segunda-feira, 18 de maio de 2015

RESCATADOS DOS SUBSAHARIANOS QUE IBAN EN DOBLES FONDOS

-
Rescatados dos subsaharianos que iban en dobles fondos

RESCATADOS DOS SUBSAHARIANOS QUE IBAN EN DOBLES FONDOS

Fotografía facilitada por la Guardia Civil de un inmigrante oculto en el salpicadero de un coche que fue localizado en el puesto fronterizo de Beni Enzar cuando pretendía acceder a Melilla. La localización fue posible gracias a que la máquina de detección de latidos empleada en la frontera advirtió de que había una persona oculta en el vehículo, cuyo conductor, a priori el único ocupante, fue apeado antes del control. En total, la Guardia Civil ha rescatado a dos inmigrantes de origen subsahariano que pretendían acceder a Melilla ocultos en dobles fondos habilitados en dos vehículos procedentes de Marruecos. (EFE)-(20minutos.es)




BALSEROS CUBANOS RESCATADOS FRENTE A MÉXICO

-
Balseros cubanos rescatados frente a México

BALSEROS CUBANOS RESCATADOS FRENTE A MÉXICO

Fotografía cedida por la Secretaría de Marina (Semar), que muestra a miembros de la Armada de México mientras auxilian una balsa con ciudadanos cubanos, frente a las costas del estado de Yucatán (México). Miembros de la Armada de México auxiliaron el domingo en dos acciones diferentes a 23 personas de nacionalidad cubana que estaban a bordo de balsas frente a las costas del estado de Yucatán. (EFE)-(20minutos.es)

Maria de Belém: Cavaco "corre risco de paralisia de atuação"

-
Em entrevista ao Público, Maria de Belém não fala sobre uma possível candidatura presidencial mas critica a posição tomada por Cavaco Silva ao dizer que não daria posse a governos minoritários.

“O Presidente tem duas armas muito importantes, uma é a palavra outra é o silêncio. Como dizia alguém, nós somos reis dos nossos silêncios e escravos das nossas palavras. E, neste momento, o Presidente ficou prisioneiro da sua palavra”, afirmou Maria de Belém, numa entrevista concedida ao Público.

A ex-presidente do PS referia-se ao momento em que Cavaco Silva fez saber que não daria posse a um governo minoritário, indicando que se pode ficar “com um governo de gestão corrente”, caso nenhum partido consiga maioria absoluta.

“Pode cair numa situação dificilmente gerível e de grande paralisia relativamente à sua capacidade de atuação”, acrescentou a antiga ministra da Saúde, chamando a atenção para um possível enfraquecimento do seu papel enquanto está em exercício de funções.

“As eleições legislativas deviam ter sido antecipadas para junho, mas não foram. A partir deste momento, acho que o Presidente se meteu numa situação de grande complexidade jurídico-constitucional. Porque ele, a partir de 9 de outubro, já não tem poderes de dissolução da Assembleia. E a partir daí corre o risco de mais ninguém o respeitar”, acrescentou.(Notícias ao Minuto)

Notas do Papa Açordas: Como português tenho vergonha de ter um PR assim...