quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Os erros de Sócrates

Os erros de Sócrates
-
Passados três anos desde que Sócrates conquistou a maioria absoluta nas legislativas de 20 de Fevereiro de 2004 onde errou Sócrates?
-
Na Educação
-
Centrou a reforma do ensino nos professores fazendo passar a ideia de que estes profissionais são a causa de todos os males o que acabou por levar muitos deles a uma posição de marginalização em relação às mudanças implementadas.
-
Na Administração Pública
-
Neste sector a montanha pariu um rato, a reestruturação dos serviços foi uma farsa, os métodos de gestão foram inalterados e as medidas visando a redução do número de funcionários apenas serviram para lançar o pânico e a desmotivação generalizada dos funcionários.
-
No Défice
-
O combate ao défice público foi conseguido à custa do aumento dos impostos que penalizaram os mais pobres, o sucesso na cobrança de dívidas serviu para pagar as dívidas vendidas ao City Bank. Apesar da tão propagandeada modernização da máquina fiscal nada se fez neste domínio, a modernização lançada por Sousa Franco acabou por ser travada por este governo, que pouco fez neste domínio, para além de seguir critérios duvidosos na escolha dos dirigentes da máquina fiscal, para alegria de grupos de interesses manhosos associados ao lumpen do PSD fiscal.
-
Na Economia
-
Sócrates não tem um projecto para a economia portuguesa, o seu ministro das Finanças cuida do défice e o da Economia propagandeia as vantagens de trabalhadores baratos e submissos. A política económica de Sócrates pouco mais é do que défice e Plano tecnológico, o primeiro com impacto financeiro nas contas do Estado e o segundo mais virado para a publicidade.
-
Na Saúde
-
Permitiu que a reforma morresse na praia cedendo às manifestações de um autarca chamado Litério e ao medo das iniciativas políticas de Manuel Alegre.
-
Nas Obras Públicas
-
Ao mesmo tempo que prosseguiu com o discurso da independência em relação aos grupos de interesses Sócrates permitiu que todas as grandes decisões sejam condicionadas pela CIP. Entretanto ministro vai dizendo uns disparates para divertir o povo.
-
Na gestão Imagem
-
Muito cuidadoso na gestão da sua imagem Sócrates permitiu que personalidades cinzentas se tenham transformado no Jet Set do seu poder graças ao recurso à comunicação social ao uso e abuso do poder. Exemplos disso foram a actuação da directora da DREN e os excessos propagandísticos do inspector-geral da ASAE. Uma boa parte da má imagem de Sócrates resulta de gente que se comporta como pitbulls, alguns vindos directamente do canil PSD para o apoio a personagens secundárias do PS.
-
Na Agricultura
-
A preocupação do ministro da Agricultura tem estado tão centrada na reforma do ministério que há muito que deveria ter sido despromovido para subsecretário de Estado do secretário de Estado da Administração Pública entregando a política agrícola ao cuidado da REPER, em Bruxelas, já que o pouco que se vai fazendo são as negociações no âmbito da Comissão.
-
No convívio com o seu Passado Pessoal
-
Sócrates não foi suficientemente humilde para assumir que teve que se “desenrascar” para ter o canudo e para ganhar a vida, algo que pode suceder a qualquer cidadão. O seu currículo académico e profissional sugere uma pessoa mais humilde e menos arrogante, daí que estas questões tenham ganho dimensão, não bate a bota com a perdigota. (O JUMENTO)
-
Nota do Papa Açordas: Um excelente post do JUMENTO, que acaba por caracterizar muito bem os erros de Sócrates. Em nota de rodapé, digo que devido às trapalhadas de Sócrates, o Partido Socialista perdeu a maior parte dos seus candidatos ao poder local. Práticamente não há militantes activos, e os que ainda restam, não têm qualquer motivação...

1 comentário:

Marreta disse...

Reconheço que seria bastante mais fácil elaborar um texto com os acertos de Sócrates...
Saudações do Marreta.