terça-feira, 7 de junho de 2016

Nos outros blogs

-


 Jumento do dia
    
Paulo Portas, consultor de engenharia

Não tardou muito para que Paulo Portas se desenrascasse, depois da sessão de lágrimas no parlamento, com o seu último discurso. Como é sabido Paulo Portas é um conhecido especialista em engenharia e em negócios ligados à construção, pelo que nada há a suspeitar deste estatuto de "consultor", uma forma de as empresas darem dinheiro a alguém, sem que se tenha de apresentar trabalho. Dizem que não há qualquer incompatibilidade e isso compreende-se, Paulo portas não foi coordenador da área económica, não teve um dos seus no fisco, nem teve nada que ver com as decisões orçamentais.

Esperemos que Paulo Portas seja feliz por muitos e bons anos, apesar dos muitos elogios feitos no parlamento políticos como ele não fazem muita falta ao país, nem políticos nem os submarinos que ele comprou.

«Não são doze, como os trabalhos de Hércules, mas Paulo Portas vai precisar de poderes olímpicos para encaixar nas horas do dia tudo aquilo que se propõe fazer, em todos os lugares onde se propõe estar a partir de agora que abandonou o Parlamento e diz que deixou a política de vez.

São sete, como os “Sete Pilares da Sabedoria”, o livro de T.E. Lawrence que é muito apreciado por Portas – e, nem de propósito, alguns dos cargos que o ex-líder do CDSs vai desempenhar no futuro estarão ligados (e vão levá-lo) aos cenários desérticos da obra escrita por “Lawrence da Arábia”.

Se Portas foi um globetrotter nos quatros anos e meio em que esteve no Governo, primeiro como ministro dos Negócios Estrangeiros e, depois, como vice-primeiro-ministro com a tutela das exportações, vai continuar a sê-lo na sua nova vida. Em boa medida, aproveitando o conhecimento e os contactos que acumulou na sua passagem pelo Governo – seja na promoção de empresas portuguesas como a Mota-Engil, seja ao fazer a análise geopolítica e geoeconómica do mundo. Sem desperdiçar o seu talento mediático, todas as semanas, com um programa numa TV perto de si.» [Expresso]

PS: Aposto que não tardará muito para que o Coelhone venha em defesa de Paulo Portas.

In "O Jumento"


Sem comentários: